dez 9, 2009 - Poemas    1 Comentario

Poesia de Natal

NATAL
Por Suely Braga
 
           O pisca-pica das luzes importadas
           nas janelas,nos edifícios,nas sacadas,.
           ofusca o brilho das estrelas,
          no bojo da noite penduradas.
          Pirilampos cintilantes, nos jardins e nas ramadas.
          As vitrines enfeitadas.
          As árvores com bolas coloridas,
          fantasiadas de neves de algodão.
           Imponentes nas casas,nas lojas ,na repatição.
          O Papai Noel desce numa nuvem ,
          montado,no seu trenó prateado.
          A cidade, policromia de cores,
          incendeia de amores.
          O menino,triste descalço,calção furado.
          Parado.Não resiste.
          Olhinhos admirados,
          Comtempla os brinquedos,extasiado.
          Numa gruta afastada,outro Menino envolto em panos.
          Nasce e renasce a cada ano.
          Uma esrtrela resplandecente
          guia oa Magos do Oriente,
           que oferecem presentes.
          Repicam os sinos na catedral
          anunciando um novo tempo.
          Um tempo sem tempo para o mal.
          O Menino fecundo traz ao mundo doente,
          descrente,materializado,robotizado,
          sufocado pela dor:
          PAZ, COMPREENSÃO E AMOR.

 

1 Comentario

  • Lindo, sensível e encantador… Parabéns!!!

Tem alguma coisa a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!


4 × = doze