Warning: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, no array or string given in /home/aeln/www/wp-includes/class-wp-hook.php on line 286
ago 18, 2016 - Últimas Notícias    No Comments

Ex-presidente da AELN lança novo livro

Quatro Dias em Abril-frente

Com base em documentação original, relatos e jornais da época, Rodrigo Trespach, ex-presidente da AELN, narra em Quatro Dias em Abril os principais acontecimentos ocorridos no Litoral Norte gaúcho durante a sangrenta década de 1890. As disputas políticas, o ataque maragato a Conceição do Arroio (Osório), os assassinatos do major Moura de Azevedo, padre Vaz Fernandes e do Baiano Candinho, todos diretamente interligados com o que ocorria no Rio Grande do Sul e no Brasil.

A obra de 137 páginas é uma publicação da editora Martins Livreiro, de Porto Alegre, com coordenação geral de Márcia Martins, tendo Denilson Trespach como diretor de projeto gráfico.

ago 18, 2016 - Últimas Notícias    No Comments

Projeto Escritores do Litoral em Ação chega às escolas

A Academia de Escritores do Litoral Norte saiu a campo dentro de seu projeto “Escritores do Litoral em Ação” e começou com as entregas da coletânea de suas Antologias. O ponta pé inicial foi dado no município de Imbé onde está, atualmente, localizada sua base.  As escolas de ensino fundamental visitadas foram: Manoel Mendes, Tiradentes, Estado de Sta. Catarina e Anexo mais a Escola de Ensino Médio 9 de Maio.

A presidente da AELN, Célia Victorino , na companhia da escritora Leda Saraiva Soares fizeram as entregas à direção das escolas, e professoras de Português e Redação.

Escola 9 de Maio- Dir. Maurício- agosto 201613941118_685032621662175_575205572_n EMEF Sta.Catarina- Vice Ma. José-Ag.2016

ago 17, 2016 - Poemas    No Comments

Fogão à lenha

Por Carmem Regina

Lembro -me com carinho e saudade daquele tempo de infância. Eu, meu irmão e meu pai em volta daquele fogão à lenha, no cantinho da cozinha. A brasa aquecia aquela quantidade de pinhão, até que ficassem assados, no ponto certo. Meu pai fazia isto com maestria. Não falava muito, mas dentro daquele silêncio havia, com certeza muito amor. Acredito nisso. A saudade e as lembranças ocupam minha mente e meu coração.

Nunca mais comi pinhão assado, nem me sentei em volta do fogão à lenha. O fogão envelheceu e enferrujou com o tempo. Pinhão eu como, mas não dá mesma maneira, e meu pai não está mais entre nós para assá-los na brasa.

ago 17, 2016 - Poemas    No Comments

Não sei quem sou…

Por Carmem Regina
Não sei quem sou
Nem para onde vou,
Não sou mais quem fui.
As vezes sou atriz
Outras , espectador.
Vejo um mundo diferente,
Diferente vejo o amor
Tantas coisas ele dizia 
Hoje, vejo que era mentira.
Tenho a sensação,
Que minhas palavras se foram….
Perderam-se no tempo,
Então sofro
Calada
A cada dia….
Em todo momento.

jun 8, 2016 - Últimas Notícias    No Comments

Dia do Escritor Osoriense

Dentro da programação da Biblioteca Fernandes Bastos, de Osório em homenagem ao Dia do Escritor Osoriense – 8 de junho, a comunidade e historiadores tiveram a oportunidade de assistir nesta terça-feira, uma mesa redonda “Literatura, História e cenário artístico-cultural de Osório entre 1875 e 1933″com, Rodrigo Trespach e Anderson Alves Costa, dois grandes pesquisadores da cultura e história da cidade. Estiveram presentes autoridades locais, representante da Academia de Escritores do Litoral Norte, e público em geral.

005

Fonte:Assessoria de Imprensa.

maio 24, 2016 - Últimas Notícias    No Comments

Sarau da AELN em homenagem a João Simões Lopes Neto

Na noite do dia 17 de maio, aconteceu no Centro Cultural Conceição, em Osório, mais um Sarau Literário apresentado pela Academia de Escritores do Litoral Norte. A ocasião fez homenagem aos 100 anos de falecimento de um dos grandes nomes da cultura gaúcha, João Simões Lopes Neto. Um dos raros escritores da literatura brasileira que nunca deixou seu pago, mas propagou sua raça por todo o país sem, jamais, se afastar dele. João Simões Lopes Neto foi um dos fundadores da Academia Rio-Grandense de Letras e é o patrono de sua Biblioteca. Presentes à solenidade o presidente do Espaço Cultural Conceição, Sr. Rossano Teixeira, e diretoria à quem a AELN agradece a oportunidade desse Sarau e o lançamento de sua quinta Antologia.

13241250_1342135279136473_6441489479451172928_n 13254122_1342134895803178_6092763619248235479_n 13254596_1342136279136373_7424533122688605713_n

Fonte: Assessoria de Imprensa

maio 12, 2016 - Textos históricos    No Comments

Alferes Manoel Ferreira Porto Filho ganha iconografia

Alferes-Manoel-Ferreira-Porto-Filho2-251x300

O Centro de Estudos Históricos de Torres e Região (CEHTR) promoveu na sexta-feira, dia 6, a entrega ao Museu Histórico de Torres da iconografia do Alferes Manoel Ferreira Porto Filho, pioneiro na formação do núcleo urbano de Torres. A iconografia foi entregue à guarda Secretaria Municipal de Cultura e Esportes e ficará em exibição no Museu Histórico junto com um banner com informações sobre a vida e a obra do Alferes e seus Familiares.

Ao ato compareceram a prefeita Nilvia, o vice-prefeito Brocca, o presidente da Câmara, Davino Lopes (descendente do Alferes), secretária Clarice Brovendan, vereadores Machado (PRB) e Gimi (PMDB), representantes da Academia dos Escritores do Litoral Norte, jornalista Célia Victorino e historiadora Leda Saraiva, representando a municipalidade de Imbé, e membros do CEHTR que coordenado pelo jornalista Nelson Adams Filho. Além dos descendentes do Alferes, o escritor e pesquisador Diderô Lopes, o pesquisador e genealogista Marco Antônio Velho Pereira e o professor Ennio Ferreira Porto.

VANA0748

O trabalho de reconstituição da imagem do Alferes foi feito pelo artista e artista Jorge Herrmann com base em fotografias e pinturas de rostos dos descendentes. Diderô Lopes fez uma explanação sobre a vida e a obra do Alferes que, com sua família, ajudou a constituir o nucleamento de Torres no início do século XIX. O Alferes foi o comandante da Guarda e Registro das Torres, aqui chegando por volta de 1803. Também foi comandante-substituto do Baluarte Ipiranga, 2º forte que existiu em Torres, entre 1819 e 1850 (o 1º forte foi o São Diogo das Torres, construído em 1776 e ambos localizados no Morro do Farol). Os descendentes do Alferes foram e são pessoas de importância na comunidade torrense do século XIX e até os dias atuais, com ativa participação social, política e econômica na cidade.

Diderô Lopes é também um dos maiores pesquisadores atuais sobre a trajetória do Alferes em Torres e com seu trabalho vem ajudando a reconstituir momentos importantes da História de Torres, como a implantação da Capella de São Domingos das Torres (a partir de 1815), a construção propriamente dita da igreja (entre 1820 e 1824). Aspectos, datas, momentos, informações que faziam parte da historiografia existentes e começam a ser revistos e reajustados à realidade, com base em documentos e fontes primárias.

O CEHTR foi criado há cerca de um ano tendo como uma de suas propostas o aprofundamento dos estudos e pesquisas sobre a História de Torres. Reúne pesquisadores, escritores, professores, jornalista e demais interessados no estudo da História de Torres. A reuniões do CEHTR são mensais.

Fonte: Nelson Adams Filho

abr 14, 2016 - Concursos Literários    No Comments

Concurso Nacional Novos Poetas: Prêmio Sarau Brasil 2016

Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Sarau Brasil 2016. Podem participar do concurso todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos. Cada candidato pode inscrever-se com até dois poemas de sua autoria, com texto em língua portuguesa.

O tema é livre, assim como o gênero lírico escolhido. Serão 250 poemas classificados. A classificação dos poemas resultará no livro, Prêmio Sarau Brasil 2016. Antologia Poética. Concurso Literário e uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural, alcançando o grande público, escolas e faculdades.

Inscrições gratuitas

De 20 de fevereiro a 05 de junho de 2016 pelo site: www.concursonovospoetas.com.br

Realização: Vivara Editora Nacional
Apoio Cultural: Revista Universidade

Páginas:«12345678...81»