nov 14, 2009 - Poemas   

A jornada

Por Suely Braga
Osório, 30.11.2008

Se encontrares
uma pedra no teu caminho
rola-a para longe.

Se não puderes sozinho,
pede a ajuda a alguém
Não deixa que nada,
interrompa tua caminhada.
Realiza teus planos.

Concretiza teus sonhos.

Persegue teus objetivos.

Olha em volta
as maravilhas da natureza.
Que beleza!

As estrelas no céu te guiam
O sol radiante
ilumina teus passos.

Com Fé e Esperança
prossegues tua jornada.

nov 12, 2009 - Contos   

Estação das perdas

Estação das perdas

Por Mário feijó

A vida é uma constante sequência de perdas, onde para ganhar, sempre temos que perder.

Começamos a viver como seres independentes ao sairmos do útero materno. Já temos que respirar, senão morremos, logo no início… Perdemos ali, o calor e a proteção do corpo de nossa mãe.

Para aprender a viver temos que perder a ignorância, o medo e arriscar. A vida é uma sequência inesgotável de riscos.
Muito cedo ganhamos os primeiros dentes para depois perdê-los. Ganhamos outros definitivos, mas que de definitivos não têm nada, pois também caem na velhice. Isto sem falar nos cabelos que crescem para depois cair ou então para perder a cor.

Perde-se a inocência da infância para ganhar a malícia adolescente e quando se perde também esta, perde-se a vergonha completamente… Perde-se a virgindade para ganhar maturidade, experiências que nos ensinam e nos habilitam a viver num mundo adulto e quem perder a coragem também perde-se num mundo de vícios e criminalidade, pois para estes parece mais fácil viver no crime. Então, perde-se a noção do que é a vida, um eterno aprendizado, um eterno viver em amor, e quando se foge dele perde-se o encanto da vida, pois a vida é bela quando o amor é a grande meta.

Tudo que construímos na base do amor alicerça a pessoa que somos, pois bens materiais não levamos quando saímos desta vida, perde-se tudo, levamos conosco, em nossa alma, a pessoa que construímos e os bons sentimentos. O resto fica para uma prestação de contas “algum dia” não sabemos ao certo quando. Alguns até pagam nesta vida tudo o que fazem, pois lidamos com energia, e muitas vezes as más energias voltam-se contra nós mesmos, mas se vivemos em amor ele nos serve de escudo, e a vida é mais fácil.

Voltando às nossas perdas… Todas são perdas que constroem que ensinam e quem não tiver conhecimento disto vai ficar lamentando todas… no entanto as perdas só nos tornam fortes, belos, experientes… veja uma pedra preciosa bruta, ela só resplandece e tem brilho depois de lapidada, depois de sofrer muito… somos assim, precisamos ser lapidados para ter brilho também. Então não vale a pena ficar lamentando as perdas, pois elas nada mais são do que respostas ao que estaremos ganhando, notamos as perdas, pois era o que estávamos acostumados e nem percebemos o novo estágio. Neste novo estágio, onde a perda pode ter sido uma “morte” isto significa que houve uma ascensão, ou seja a elevação do ser a um novo estágio. Vamos refletir sobre isto. Todos nós passaremos por isto e devemos desde já nos acostumar com estas perdas.

E quando pensamos estar pensando perder a vida estamos ganhando a vida eterna. A idade nos torna sábios, embora precisemos sempre da humildade para continuar aprendendo a ganhar com todas as perdas.