nov 7, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Ecos Litorâneos

convite2
A Academia de Escritores do Litoral Norte Gaúcho lançará, nos próximos dias, sua oitava publicação, a tradicional Antologia AELN-RS. As antologias, que reuniram textos dos mais variados gêneros de escritores ligados à Academia, começaram a ser publicadas em 2012 e até o ano de 2015 tinham como título “Antologia” e o número que marcava sua edição em Romano, tendo sido publicadas as Antologias I, II, III, IV e V. A partir de 2016 a Academia adota um novo modelo para batizar as suas publicações, dar título às obras através de sugestão e votação de sugestão entre os acadêmicos, tendo sido publicadas as antologias “Do Nosso Jeito”, em 2017, por sugestão da acadêmica Célia Victorino, “Literatura, Vento e Mar”, em 2018,  por sugestão da acadêmica Carmem Oliveira e, neste ano, por sugestão do acadêmico Décio Mallmith, será lançada a antologia “Ecos Litorâneos”.

Ecos Litorâneos terá o prefácio de Décio Mallmith, que garante a prefação por ter feito a indicação de título vencedora. Sua capa é ilustrada com a obra “Pescadores e o Mar”, do acadêmico Neri Cappellari, em parceria com a Artista Plástica Dolores Cappellari. A obra tem 190 página e está dividida em oito gêneros textuais: contos, crônicas, fábula, haicais, historiografia, lenda, poemas e poetrix. A Comissão Editorial responsável por Ecos Litorâneos foi composta pelos acadêmicos Cristina M. de Oliveira, Décio Mallmith, Gabriel Fernandes, Juliana Goularte, Marisabel Lehn e Maurícia Mees. Produzida e impressa pela Gráfica e Editora RJR.

O lançamento e a sessão de autógrafos de Ecos Litorâneos acontece na 65ª Feira do Livro de Porto Alegre, no 2º andar do Memorial do Rio Grande do Sul, espaço destinado às sessões de autógrafos coletivos, no dia 16/11, às 14h30. Os livros já podem ser adquiridos na feira, na banca da AGEI, em frente ao MARGS e ou na banca da Câmara do Livro, no dia do lançamento, pelo preço de R$25,00.

convite Read more »

ago 20, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Acadêmica Leda Soares recebe a outorga da Medalha do Mérito Farroupilha

Na tarde do dia 19 de agosto, no Salão Júlio de Castilhos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Leda Saraiva Soares recebeu a outorga da Medalha do Mérito Farroupilha, a maior honraria concedida pelo Parlamento Gaúcho.

Professora, Escritora e Historiadora, Leda fora a pioneira na pesquisa histórica do litoral gaúcho e suas obras ajudam a contar a história da população norte-litorânea. Além disso, é expressivamente significativa sua contribuição à educação e a formação de leitores na cidade de Tramandaí, onde lecionou e dirigiu a Biblioteca Pública.

A proposição da medalha foi realizada pelo Deputado Estadual Gabriel Souza, natural de Tramandaí, que, ao entregar a medalha, destacou: “Leda é uma mulher que orgulha o Rio Grande do Sul”.

Entre outras falas, ao relembrar a trajetória da escritora, o parlamentar enalteceu que “[Leda] acredita no poder da educação e sabe que investir no conhecimento, nos livros e na história é dar suporte para que o Estado avance”.

“Quem luta pela cultura tem que ter muita coragem. Não é fácil editar um livro, enfrentamos muitas dificuldades, mas lutamos incansavelmente pela cultura litorânea”. Afirmou Leda, bastante emocionada.

Em sua fala, a acadêmica compartilhou a homenagem com sua família, filhos e netos, colegas da Academia de Escritores do Litoral Norte – RS e, em especial, com seu marido, o Dr. Noel Soares, companheiro de vida, que esteve ao lado da esposa durante toda a sua fala.

Sempre incentivando a leitura, ela entregou ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luis Augusto Lara, um kit com exemplares de suas obras e de obras coletivas em que tem co-autoria, entre elas as antologias da AELN, a fim de que sejam incluídas no acervo da Biblioteca da Casa.

leda

leda2 leda3 leda4 leda5 leda6

Fotos: Galileu Dilemburg.

jul 15, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Reunião mensal da AELN ocorre em Imbé

Como de costume, reunidos no segundo sábado do mês, os acadêmicos da AELN na reunião mensal, de julho, que, mais uma vez, aconteceu na Escola 9 de maio, em Imbé.

Na pauta, discussões sobre a relação dos patronos da Academia e votação para o título da oitava antologia que a entidade publicará, em novembro próximo. O título vencedor foi “Ecos Litorâneos”, sugerido pelo acadêmico Decio Mallmith.

Além disso, uma reunião especial que deu boas-vindas a dois novos membros, aprovados recentemente pelo colegiado, os escritores Giselle Frufrek e Ivan Therra.

A AELN agradece a escola 9 de maio por seu sempre gentil acolhimento.

aa aaa aaaa aaaaa aaaaaa aaaaaaa

jul 15, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Escola 9 de maio promove encontro com escritores do Litoral Norte

Na manhã do dia 13 de julho alguns acadêmicos da AELN participaram, junto a outros escritores da região, do I Encontro Literário realizado pela E.E.E.M 9 de maio, em Imbé.

O projeto foi resultado de um trabalho feito através das disciplinas das áreas de linguagem.

A Academia agradece a escola por tão gentil acolhida com os escritores do Litoral Norte, sobretudo, o respeito e a valorização às obras de cada um.

aa

aaa

aaaa

aaaaa

aaaaaa

jun 17, 2019 - Resenhas    No Comments

Palavras, encantos e encontros

Recentemente Cristina Maria de Oliveira, acadêmica da AELN, Professora dos cursos de Letras e Pedagogia da Unicnec, lançou “Palavras, encantos e encontros”, seu mais recente trabalho literário. O evento de lançamento integrou as programações da semana que comemora o Dia do Escritor Osoriense, em 8 de junho, na Biblioteca Pública Fernandes Bastos,  com bate-papo sobre a obra, sessão de autógrafos e música, ofertada pela musicista Giselle Frufrek.

O evento, foi, aliás, como devem ser todos os eventos de lançamento dos livros de poemas – e diga-se isso a bem da intensidade poética – rodeado de pessoas e sentimentos especiais, farto de versos rimados no papel ou na voz de quem recita ou canta. A poetisa estava lá não somente para autografar o livro pronto, mas para “desaprontá-lo”, entregando-o ao leitor para que, este sim, desse continuidade e sentido às palavras através de encantos e encontros com a poética de Cristina.

O livro é uma coletânea de poemas que fala dos sentimentos, ou que os acusa no cotidiano, a fim de que o leitor os possa perceber. São poemas que dizem, com delicadeza, dos sentimentos que nos envolvem e que são essenciais à vida. Amor, amizade, sonho, esperança, fé. Tudo isso revelado pela verve leve da autora que está a nos dizer, em versos, que a vida não está prosa e que, em tudo, vale ser vivida com intensidade.

O livro é, sobretudo, necessário. Necessário aos dias atuais onde as pessoas parecem estar (ou ser) cada vez mais impessoais, individuais, distantes pelo simples fato de acharem, erroneamente, que manifestar afeto é algo fora de moda, cafona ou pior, desnecessário. Nos poemas que lemos em “Palavras, encantos e encontros” podemos ser chamados de volta à razão evidenciando que tudo e todos que nos cercam nos trazem algo a fim de que possamos dar sentido a vida em suas parcelas, os momentos.

E são tantos os momentos que a autora compartilha conosco em seus versos: rememora a infância, os tempos e os desejos idos. Isso, de forma com que estes tempos distantes e estes desejos passados possam parecer próximos e presentes. Cristina, em seu livro, nos faz encontrar com as saudades que não doem, mas com aquelas, raras, que afagam a alma e dizem “valeu a pena”.

Como disse Rodrigo Prates, autor do prefácio da obra, “é um livro cheio de coragem e sem arrependimentos”. É, como eu disse anteriormente, necessário. Necessário aos dias atuais e, como poesia é atemporal, é também necessário aos dias que virão. Isto porque Cristina escreve como quem resiste na defesa dos bons sentimentos.

Gabriel Fernandes – Acadêmico da AELN, Poeta, Professor e sempre aluno da Cristina.

DSCN4716

DSCN4753

DSCN4702 DSCN4749 DSCN4627 DSCN4636

jun 11, 2019 - Crônicas    No Comments

ETERNO RUY RUBEN RUSCHEL

Ruy Ruben Ruschel

Nesse 11 de junho completam-se 20 anos da morte de Ruy Ruben Ruschel. Advogado, professor, juiz, desembargador, pesquisador, cronista e historiador, Ruschel nasceu em Porto Alegre em 27 de janeiro de 1926, filho de Henrique Afonso Ruschel e Dalila Picoral Ruschel. Tinha, portanto, 73 anos ao morrer, vitimado por um câncer. Casado em primeiras núpcias com Heronita Raupp, de cujo matrimônio nasceram os filhos Régis Roberto, Rogério, Ricardo e Ruben. Viúvo, casou-se com Beatriz Clezar. Ambas de tradicionais famílias torrenses.

Torres foi uma de suas grandes paixões! Para ela dedicou quatro livros– Torres, a Rainha das Praias, em parceria com sua mãe -, Torres Origens, por ocasião dos 10 anos do jornal Gazeta e da realização do Raízes de Torres, Os Fortes de Torres e Por Mares Grossos e Areias Finas. Na área do Direito teve publicado Dinâmica das Classes Sociais, pelo Instituto Estadual do Livro, em 1966. Outras duas obras fazem menção a Ruschel ou são trabalhos seus: O Direito Público em Tempos de Crise, Estudos em Honra a Ruy Ruben Ruschel, organizado e editado por Ingo Wolfgang Sariet em janeiro de 1999, e Torres Tem História, organizado por Nilza Huyer Ely, editado pela EST em 2004, e que reúne mais de 800 colunas publicadas no Jornal de Torres e Gazeta entre 1985 e 1999. Além de uma centena de outros trabalhos de pesquisas históricas e arqueológicas, colunas em jornais e revistas da cidade de Torres e região. Bem como a participação em seminários, palestras, congressos sempre tendo Torres (ou o Litoral Norte) como ponto de referência.

A História era também outra de suas paixões! Parte de sua obra está no acervo do Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul, doada pela família; outros artigos e crônicas em publicações do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, do qual era membro.

Em Torres Origens, resumo de um trabalho de pesquisas de 25 anos, com sapiência e visão, ele conclama outros apaixonados pela História a seguirem adiante. A não se contentarem com o que estava até então pesquisado e escrito. Tinha noção de que a História não tem fim ou limites! É inesgotável, acompanhando a vida humana sobre a terra.

Ruschel é, sem dúvida, a base para as fontes de consulta sobre a História de Torres e região. É através dele que sempre se inicia um trabalho! Pode não ser completo, atual – pois a História é dinâmica, sendo essa uma de suas características -, mas é obrigatório ir até a obra de Ruschel ao menos como um ponto de partida; para verificar o que está registrado; para confirmar-se se está no rumo certo; ainda para saber a opinião dele sobre determinado tema.

Consultar Ruschel é obrigatório. Imprescindível quando se trata da História de Torres!

Nesses 20 anos que se completam tristes com sua ausência física, resta ao menos o consolo de poder ouvi-lo através de sua obra. E saber que a Academia dos Escritores do Litoral Norte (AELN) ao constituir seus assentos na Galeria dos Imortais, destinou a Ruy Ruben Ruschel a Cadeira de nº 12, a qual, em vida, terei a honra e o orgulho de ocupá-la, buscando dignificá-la, em sua memória.

Eterno Ruy Ruben Ruschel nesses 20 anos! O Tempo, a História e os Homens rendem-lhe homenagens!

Nelson Adams Filho

Jornalista – Historiador – Acadêmico

jun 5, 2019 - Dicas de Leitura    No Comments

Dia Mundial do Meio Ambiente

Comemora-se hoje, 05 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data fora criada pela Assembleia Geral das Nações Unidas na resolução (XXVII) em 15 de dezembro de 1972, que abrira a Conferência de Estocolmo, na Suécia, cujo tema central era o Ambiente Humano.

A data nasce com o objetivo de conscientizar a população da necessidade de preservação do Meio Ambiente. Como manifesto em defesa desta data, a Academia de Escritores do Litoral Norte indica, da acadêmica Celia Aito Victorino, a leitura de PLANETA ÁGUA MORRENDO DE SEDE – UMA VISÃO ANALÍTICA NA METODOLOGIA DO USO E ABUSO DOS RECURSOS HÍDRICOS.

Este E-book data de 2007 e foi o primeiro lançado pela EDIPUCRS. Está disponível na Internet, com acesso gratuito, e pode ser acessado através do link: http://www.pucrs.br/edipucrs/online/planetaagua.pdf

celia

maio 27, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Feira do Livro de Lindolfo Collor

Na última semana a acadêmica Maria De Lourdes Werlang foi até o município de Lindolfo Collor e, integrando as atividades da Feira do Livro deste município, visitou o Grupo Integrar.

Maria de Lourdes conversou com o grupo, falando sobre seu primeiro livro, De seminarista a andarilho: uma janela no tempo. Além disso, a acadêmica expôs o trabalho realizado pela Academia.

*Colonizado por imigrantes alemães, o município de Lindolfo Collor foi criado em 1992. Antes de emancipar-se, a localidade era chamada de Picada Capivara, devido ao grande número de capivaras avistadas na região pelos primeiros moradores. Ao emancipar-se, a comunidade de Picada Capivara adotou novo topônimo para homenagear o ministro do Trabalho de Getúlio Vargas, Lindolfo Collor.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 2 pessoas, quadra de basquetebol

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

maio 23, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Bruno Mariotti lança seu primeiro livro

O mágico Bruno Mariotti, filho do Presidente da Academia de Escritores do Litoral Norte, Fabian Mariotti, lançou seu primeiro livro, O misterioso caso do menino das ideias inesgotáveis – Contos e Mágica.
 
O lançamento do livro, a sessão de autógrafos e o show de mágicas aconteceram em Imbé, na Escola de Música Guaracyra Ramos Kramer e reuniu representantes da cena cultural, educacional e política da região.
 
O livro é um projeto realizado com recursos do Governo do Rio Grande do Sul, por meio do Pró-Cultura RS FAC – Fundo de Apoio à Cultura e terá distribuição gratuita às escolas da região.
C7EAB35D-FEC9-432A-BDDD-AFAA2DDBE866
89729866-C5B0-405B-A161-4853429EBBA5
54129C10-4C1D-4530-A14D-FC22C65FB61A
maio 21, 2019 - Últimas Notícias    No Comments

Acadêmica Augustina Pressi recebe diploma da AELN

Em reunião ordinária, a acadêmica Augustina Tondim Pressi recebeu do presidente, Fabián Mariotti o diploma que a certifica como acadêmica.

Este certificado é alusivo, ainda, às comemorações que marcaram os dez anos de fundação da Academia e fora concedido a todos os acadêmicos que, até o ano de 2017, contribuíram com a entidade.

Na oportunidade, Augustina agradeceu o reconhecimento, falou sobre a importância da academia e aproveitou para divulgar seu novo trabalho que relata sua trajetória como educadora.

A2FEE8AB-CD83-44FE-A3AA-A1A37E7A28B3

Páginas:1234567...79»